quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Sobre o ano que acaba e o que começa.


E o ultimo dia do ano chegou, mas rápido do que me parecia que ia chegar.
Chegou, como sempre, com aquele clima de nostalgia, onde todo mundo lembra as conquistas de um ano e as que estão por vir no próximo, todo mundo planeja a festa, a champanhe, a companhia...
Minha sessão nostalgia nem vai ser muito grande: eu mudei da minha cidade deixando para trás meus grandes amigos que eu tanto amo e não superei isso até hoje; eu consegui reprovar em três vestibulares na UnB (mas sou brasileira sofredora e não desisto nunca) e estou isolada aqui nesse Paraná horrível. Meu ano não foi bom, mas como tudo na vida tem dois lados, eu sobrevivi. Isso soa meio tosco, mas quantas pessoas perderam a vida esse ano? Quem perde a vida perde a chance de tentar consertar muitas coisas e eu estou aqui e tenho a chance de tentar mudar o ano de 2010.
Eu sei que não vai ser um ano fácil pra mim, começando pela virada. Me acostumei a passar com meus amigos, fazendo festa, rindo, bebendo... Esse ano minha única companhia (não estou desdenhando) é meu irmão e vai ser meio solitário para nos dois.
Sempre entrava no ano novo cheia de esperanças e este ano eu queria entrar dormindo, mas vou ser forte e não vou. Vai que as coisas mudam? Vai que eu ganhe na loteria daqui a pouco? Tudo pode acontecer, inclusive nada. E é na minha capacidade de agüentar as coisas ruins e tentar muda-las que eu me apego hoje.
Feliz ano novo a todos, que tenham seus pedidos realizados, cumpram suas promessas, bebam suas champanhes e comemorem a vida que tem, os dias e os anos que já se passaram, por que essas ultimas coisas são os bens mais preciosos que podemos ter.

Obs: amanhã tem reforma completa no meu blog.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Sobre um filme

Eu gosto de filmes que mostram algo sobre amizade ou sobre superação de alguma adversidade e fico extremamente feliz quando encontro os dois em um só. Aluguei o filme December Boys (traduzido estranhamente como: Um verão para toda a vida) só por que tinha o Daniel Radcliffe (sim, o Harry Potter) e acabei gostando a historia e resolvi compartilhar.
Abaixo tem a sinopse, para quem se interessar.




"Baseado no clássico romance de Michael Noonan, Um Verão Para Toda Vida é a história de quatro adolescentes órfãos que crescem enclausurados em um convento católico no deserto da Austrália nos anos 1960. Cada vez mais, eles vêem crianças menores sendo adotadas por famílias adoráveis, e chegam à conclusão de que, à medida que ficam mais velhos, sua vez de serem adotados talvez nunca chegue. Quando o convento envia os meninos para uma região litorânea em um verão, finalmente eles vislumbram algo em seu horizonte.
Durante a estadia na região costeira, os garotos conhecem um jovem casal que não consegue ter filhos, e acham que eles seriam os pais perfeitos. O mais velho dos garotos, Maps, acaba se interessando por Lucy, uma linda menina da região. Em uma competição para se tornar o melhor candidato à adoção, ele e os outros meninos, Sparks, Misty e Spit, cruelmente testam a amizade que têm entre si enquanto sentimentos de rejeição vêm à tona.
Os laços de amizade acabam superando as rivalidades, selando de uma vez por todas as fortes amarras que sempre ataram os garotos de dezembro, fazendo-os descobrir o verdadeiro sentido de amizade, famí­lia e amor."
Wikipédia

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Sobre voltar para casa e sobre o Natal.


Enfim, voltei para o Paraná. Isso não é bom, mas também não é ruim.
Fiquei dois meses em Brasília, conheci gente nova, lugares novos, tive novas experiências e me diverti. É, não me matei de estudar, o que foi muito bom, por que se eu tivesse ficado lá só estudando e tivesse feito a droga de prova que fiz ia estar muito triste hoje. Mas não estou.
Só descobri que a vida é muito esquisita e que a única coisa que podemos fazer é aproveitá-la da forma que achamos certas, pois o que carregamos dela, até onde se sabe, são as boas lembranças de pessoas e coisas vividas. O resto é um mistério que eu não estou nem um pouco ansiosa para desvendar.
Hoje é Natal, dia de festa de família e comilança (tenho que arrumar a mesa de frutas). Tem gente que supervaloriza essa data, eu supervalorizo o ano novo, mas esse ano vai ser meio tenso, sozinha nesse fim de mundo. Mas sobreviverei e outros “anos novos” virão, com certeza vou aproveitar algum.
Então, isso é tudo por hoje: feliz Natal a todos, me desculpem a ausência e a falta de sentido, mas é que eu to cada dia mais uma garotinha perdida, sem grandes esperanças de me achar. E acreditem, isso não é ruim.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Sobre o medo.


E está chegando a hora. A hora do meu vestibular e de mais alguns milhares de candidatos. Para algumas pessoas isso é muito simples, para mim não. Mas vai dar tudo certo (já perdi as contas de quantas vezes eu disse isso). E se não der tudo certo o importante é não se render e esse sobre isso que eu queria falar hoje.
As pessoas se rendem com muita facilidade hoje em dia, perante as adversidades mais simples. Se rendem por medo. Eu acho que eu não sou esse tipo de pessoa que se rende com muita facilidade, tanto que estou aqui em Brasília, prestes a fazer uma das provas mais difíceis do país, longe da minha família e dos meus verdadeiros amigos.
Estou aprendendo a perder o medo do mundo, pois descobri o quanto ele cega as pessoas. E posso dizer que isso exige esforço e trabalho duro. Sentir medo era um hábito que eu tinha: medo de andar sozinha, de não conseguir fazer determinada coisa, de ser assaltada, de me machucar... E hábitos não são eliminados da noite pro dia.
Mas como dizem, o importante é o primeiro passo e continuar andando. E cair e levantar de cabeça erguida. O medo gosta de nos submeter a sua vontade e cabe a nós dizer que não.

Frase do dia:

"A coragem de fazer deve ser sempre maior que o medo de errar".
Ghandi

domingo, 15 de novembro de 2009

Sobre: até que enfim!

Quanto tempo sem botar uns rabiscos no meu bloguinho!
Mas é o seguinte: estou morando em Brasília, na casa da minha madrinha que está sem internet devido a um problema do provedor e estamos tentando resolver. Só me resta a opção de postar isso da casa do meu namorado, que só na semana passada instalou internet também.
A vida aqui em Brasília é muito corrida para mim: estudar de segunda a sexta, ir para o namorado no sábado descansar e tirar duvidas. Acho até bom não ter internet, me distraio muito com isso.
Mas sinto saudades de poder postar, de ler os outros blogs. Reparei que nessa reta final do ano, muitos dos meu blogueiros favoritos andam sumidos também e eu espero que nas férias possamos todos voltar.
Estou com saudades de casa, mas é uma saudade saudável. Falo com eles quase todos os dias e depois do vestibular vou voltar para lá mesmo.
O estranho mesmo é a saudade que eu tenho dos meus amigos da minha cidade natal (que por sinal, foi onde o Dinho Ouro Preto do Capital Inicial levou um tombo do palco há poucos dias), não sei quando vou vê-los e quero muito vê-los. Mas no fim vai tudo dar certo.
E por hora é só isso.

Ps: Vou tentar postar todo fim de semana agora e retribuir os comentários

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Sobre o meu sumiço.

Desculpem, me mudei para Brasilia, estou sem internet, então perdi contato com o blog. Quando a internet voltar posto algo interessante.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Sobre sonhos e pessoas.


Desde que nascemos convivemos com os nossos semelhantes: seres humanos. E aprendemos com eles varias coisas, umas boas outras ruins, mas sempre aprendemos, é fato.
Aprendemos a falar, andar, comer e como se comportar com nossos pais.
Depois encontramos amigos, pessoas às vezes iguais, às vezes diferentes, mas que tem um ponto em comum com a gente.
Esse tipo de gente é que se costuma amar.
E o amor é complicado, pois, mais dia, menos dia você terá que deixar essas pessoas em algum ponto do seu caminho.
E é um processo bem doloroso.
Deixar alguém que amamos é pegar e cortar um pedacinho da alma e deixar solto por aí.
E isso dói e eu digo por experiência própria.
Mas outra coisa que acontece com o ser humano é que ele sonha e faz sacrifícios enormes por seus sonhos.
Porque o sonho motiva, te empurra quando você quer parar, ele está dentro de você, da sua mente e do seu coração.
É como um vírus, que vai te modificando a ponto de não haver sentido na vida sem seu sonho.
E você tem que escolher entre sonhos e pessoas. Às vezes existe uma forma de conciliar os dois.
Mas normalmente é a história da escolha e da renuncia e você vai se sentir despedaçado, incompleto e cheio de duvidas.
Mas seguir em frente é o que importa.
Há pessoas em pior situação que você imagina e elas vivem bem, sorriem e agradecem a vida que ganharam.
Então faça suas escolhas, seu objetivo e suas metas.
E dê seu sangue por isso.
Não há nada mais gratificante do que a sensação de que se fez o certo.
E se o medo de errar tentar te atrapalhar, chore, brigue e lute com ele, mas não o deixe vencer. Se o medo de vencer qualquer um pode te vencer, pois o medo esta dentro de você e pobre daquele que não sabe lidar consigo mesmo.
Eu fiz minha escolha e amanhã eu vou.
Vou deixar meus pais e meus irmãos por uns tempos, em busca do meu sonho e eles hão de se orgulhar de mim.
E querem saber se estou com medo? Muito. Mas estou espancando ele mentalmente para que ele se afaste de mim e não me domine.
Vou atrás do que acho que é certo, com a consciência tranqüila.
Vou me despedaçar mais um pouco, mas sei me remendar.

Obs: Obrigada a quem leu meu pequeno desabafo. Sim, partirei para Brasília amanhã, volto depois do vestibular (e dessa vez eu passo).
E que Deus me acompanhe em mais essa viagem.

Frase do dia:
“Não sabendo que era impossível, ela foi lá e fez.”
Jean Cocteau

domingo, 18 de outubro de 2009

Sobre selos.

Primeiramente quero postar o link da minha postagem anterior, por que me orgulhei do texto e quem não leu ainda pode ter a oportunidade de ler e me deixar sua opinião. Quem sabe eu não perca a vergonha e comece a postar mais coisas do tipo?
Um dia você aprende – Por Lays Caroline Silva.

Então, o negocio é o seguinte: ganhei 4 selos em uma rodada só, acho legal.
Mas não acho legal por quantidade, acho legal porque se me indicaram quer dizer que meu blog tem qualidade, não é?
Obrigada Ju, que começou agora a seguir meu blog e já tá nas minhas parcerias.
Então vamos as regras.


-Escrever uma lista com 8 caracteristicas suas: Baixinha, Nervosa, Engraçada, Animada, Preocupada, Sincera (mesmo), Amiga e Anormal (?)
-Indicar 8 blogs (vou indicar oito no total, o selo blog nota dez é para todos, os outros vão ser indicados separadamente)
-Comentar no blog de quem te premiou



Simplesmente Jeniffer...


Realidades Utópicas




Petit Melange

Walking Contradition

In.diferente

A Pseudociência

Tresloucados Galáticos



Alessandro Ribeiro Coutinho

Enfim, muito obrigada. E quem tiver a oportunidade, visite os blogs, não sou de dar credito a quem não merece.

sábado, 17 de outubro de 2009

Sobre aprender.


Um dia você aprende
Esse não é pelo Shakespeare, é por mim.

Um dia você aprende que ganhou uma vida e que ela não é um brinquedo: é uma dádiva que deve ser valorizada em todos os seus sentidos.
Mas às vezes você vai querer desistir dela e terá que se manter firme.
Um dia você aprende que você é uma pessoa e tem que conviver com seus semelhantes.
Você vai depender de alguns.
Gostar de uns.
Odiar outros.
Desprezar uma parte.
Amar um.
Aprender com a maioria, mesmo que com os erros.
Um dia você aprende que por maior que sejam seus problemas, sempre existe alguém com um problema pior e que as pessoas com os piores problemas são as que melhor sabem aceitar e lidar com eles, valorizando a vida que têm.
Um dia você aprende a sentir raiva e a tentar ignora-la, pois ela só destrói, não constrói nada nem ajuda ninguém.
Um dia você aprende que a dor vale a pena, dependendo da recompensa.
E que causar dor vale a pena, dependendo do motivo.
Um dia você aprende que não sabe nada e achava que sabia tudo.
E aprende que pode aprender com todo o mundo, todas as pessoas e coisas que existem.
Aprende que não adianta chorar, lagrimas não mudam futuro.
Não adiantar gritar, gritos não fazem mudança.
O que muda é a ação.
Um dia você aprende que o silencio diz tudo às vezes e te enche de oportunidades ou te planta a semente da dúvida e te corrói.
Um dia você aprende que o sangue não determina sua família, mas cria laços fortes.
E que cada um ama de uma maneira e intensidade diferente.
Um você aprende que não deve julgar ninguém além de si mesmo.
E que cada um tem sua dádiva e cabe a cada um vivê-la, aproveita-la e até mesmo desperdiça-la.
E que se você pode ajudar, é sempre bem vindo.
Se for atrapalhar, é melhor manter distancia.
Um dia você aprende que o melhor que você faz é simplesmente aprender.
Com seus erros ou os erros dos outros.
Seus acertos ou os acertos dos outros.
Se você aprendeu alguma coisa, valeu a pena.

Música do dia:
You learn - Alanis Morissete

Obs: Não sei se ficou um texto bom, mas me bateu uma inspiração irresistível e incontrolável.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Sobre dar errado.

Sabe o que é chato? Fazer planos, se preparar e dar tudo errado.
Para planejar uma coisa, às vezes é preciso desistir de outra, eu desisti.
Para se preparar, às vezes é preciso desistir de alguma coisa que você queria muito, eu desisti.
Mas eu cometi o erro terrível de confiar nas pessoas. Fiz o que fiz baseada na confiança em determinada pessoal que podia ter evitado isso e não evitou.
Um simples aviso bastava, no inicio, descomplicava.
Mas não, tinha que ser agora, em cima da hora. Graças a Deus não tinha comprado minha passagem ainda.
Mas deixa, nem tudo esta perdido.
Se for preciso que eu fique aqui: eu fico.
Se for preciso que eu lute: eu luto.
Mas que eu estou perdendo minha confiança nas pessoas.
É maldade de mais, é falta de pensar, é falta de avisar, é uma p*** de uma sacanagem.
Quando alguém depende de uma decisão minha, me mantenho firme, por que uma decisão pode mudar todo o futuro de uma pessoa.
Mas pessoas comuns não se tocam.
O mundo tá tão corrompido, que palavra não basta, ajuda não basta, dinheiro é que basta.

Frase do dia:
"O verdadeiro segredo da felicidade está em exigirmos muito de nós e pouco dos outros"
A. Guinon


Obs: isso quer dizer que eu não vou me mudar na sexta e que talvez nem me mude, mas como tudo na vida, isso não é definitivo.
Obs²: Eu detesto postar todo dia ¬¬ Cansa os leitores.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Sobre a mudança.


“... No entanto, soluções extraordinárias para problemas supostamente impossíveis costumam ocorrer nesses momentos de clareza. È o que os gurus chamam de consciência elevada. Os biólogos, de estado alterado. Os psicólogos de superpercepção. E os cristãos de preces atendidas. Às vezes, a revelação divina significa simplesmente adaptar seu cérebro para escutar o que seu coração já sabe”
- Dan Brown –

É engraçado como em uma hora muito difícil tomei uma decisão mais difícil ainda e agora não consigo me separar dela. Vai ser doloroso e triste, mas necessário e algo no meu coração me diz que eu já deveria ter feito isso há muito tempo.
Vou me mudar na sexta, eu estou com medo, vou sentir saudades da minha família, vou me sentir sozinha, vou ser obrigada a crescer. Mas o que importa é que eu realmente vou: vou me jogar desse abismo sem saber o fim, por que é preciso. Se eu não for, como vou saber se vai dar certo ou não? Quem não arrisca, não petisca e quem quer fazer coisas grandiosas tem que deixar coisas grandiosas no caminho.
Vou com o coração apertado, mas com a mente aberta. Vou sentir falta dos meus pais e irmãos, mas vou.
Brasília, aí vou eu!

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Sobre: 2 blogs.

Segunda postagem do dia. Mas foi por que eu esqueci de postar algumas coisas aqui hoje, a primeira é um pedido para que vocês dêem uma olhadinho no blog da minha amiga Mari, ela tá começando agora no mundo dos blogs e começou bem por sinal. Quem puder, dê uma passadinha por la:

Petit Melange

A segunda é a seguinte: Eu, meu namorado e um amigo dele criamos um blog onde vamos escrever uma serie de contos, que no fim vão formar uma historia. Em resumo: esses contos são sobre 3 extra-terrestres, cada um com seu planeta, civilização e cultura que tem que se encontrar para uma missão. Quem gosta de Ficção cientifica podia dar uma olhadinha lá, quem sabe não gosta da história e segue? É uma aventura de 3 loucos, talvez saia uma obra-prima e talvez saia uma palhaçada, mas o que é a vida sem um pouco de risco?
De novo: quem puder, dê uma passadinha por lá:

Tresloucados Galácticos

(Obs: estamos apenas começando, então podemos mudar uma coisa ou outra ao longo do tempo)

É, hoje é só divulgação mesmo, quando eu estiver inspirada vou escrever um texto legal.

Sobre uma música: Offer


Hoje vou postar só uma música que me faz refletir bastante sobre a vida de uma maneira geral.

Alanis Motissete – Offer (Oferecer)

Quem, quem sou eu para entristecer?
Diante de minha família e sorte
Diante de meus amigos e minha casa

Quem, quem sou eu para me sentir sem vida?
Quem sou eu para me sentir esgotada?
Diante de minha saúde e meu dinheiro

E onde, aonde eu vou para me sentir bem?
Por que eu ainda procuro externamente?
Quando está claro que isso não funcionará

É minha virtude continuar quando não sou capaz?
E é meu trabalho ser extraordinariamente preocupada com os outros?
Minha generosidade me desabilitou por esse meu senso de tarefa a oferecer

E por que, por que eu me sinto tão ingrata?
Eu que estou muito além de apenas sobreviver
Eu que vejo a vida como uma ostra

E como, como ouso descansar em minha glória
Como ouso ignorar uma mão estendida?
Como ouso ignorar os países de terceiro mundo?

Quem, quem sou eu para entristecer?

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Sobre: meu aniversário.


Postagem de aniversário: agora sou versão 1.9. Dezenove anos e já me sinto velha, sinto que os dias da minha vida estão escapando por entre meus dedos e é verdade, eles estão.
Mas hoje, só quero agradecer.
A Deus por ter me dado a oportunidade de viver.
A minha família, que apesar dos pesares está do meu lado sempre, e eu sei que sempre vou poder contar com eles.
A todos os meus amigos, por terem me ajudado a formar o caráter que tenho hoje, cada um com uma pequena contribuição e esses vou citar os nomes: Handan: por ser o melhor irmão mais velho que meus pais não me deram, por me ajudar nos piores momentos da minha vida; André: por ser meu apoio quando eu perdi tudo uma vez, por ser meu amigo mais fofo e fiel; Will: por ser o amigo mais elegante, mais ouvinte e mais animador e encorajador do mundo; Pedro: por ser meu amigo desde sempre, brigar comigo, fumar comigo, rir comigo e por tudo de bom que passamos juntos; Ana: por ser totalmente diferente de mim, brigar comigo as vezes e me dar o ombro pra chorar; Elyene, por ser a best friend forever da minha vida, por ter me ensinado tanta coisa (algumas erradas) e por farrear comigo e ao meu irmão de sangue e amigo Arthur, por ser sempre meu companheiro.
Ao meu namorado Alandouglas Godinho Mendes, por ter paciência comigo por quase dois anos, por me acalmar quando eu quero matar alguém, por ser meu amigo, amante, parceiro, por tudo!
E ao pessoal do blog que sempre comenta, segue e dá uma força (o mundo dos blogs faz muito bem pra mente).
Enfim: um obrigado a todos que participam de alguma forma, mesmo que mínima, da minha vida, e fazem dela um pouco melhor a cada dia. Embora eu esteja numa fase ruim, ainda devo agradecer por todas as fases boas, gratidão é uma virtude maravilhosa, que deve ser honrada em todos os momentos, principalmente naqueles em que você fica mais velho, com rugas... Argh!

Parabéns pra mim!
Feliz dia das crianças a todos que se sentem crianças ainda!

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Sobre crescer, amadurecer ou perder algo.


Crescer é doloroso e inevitável.
Já escrevi sobre esse tema antes, mas hoje, a três dias do meu aniversário de 19 anos e no meio do turbilhão de mudanças que está minha vida resolvi falar sobre isso de novo.
Andam dizendo que eu mudei muito de uns tempos para cá e é obvio que todos vão pensar: “todos mudamos, tudo muda, é a lei da vida mudar”, mas eu mudei de uma forma não muito legal. Eu perdi grande parte da minha animação. Como meu namorado disse ontem, eu era “muito de bem com a vida, despreocupada, animada” agora eu sou o contrário. Eu não sei o exato momento em que mudei tanto, sei que eu realmente mudei tanto. Eu suponho que isso tenha começado com as preocupações com o vestibular, perspectiva de futuro, pressão, estudos excessivos... Mas não posso culpar isso. Alguma coisa mudou dentro de mim e eu não sei o que é. A preocupação virou uma parte de mim, a vida não me parece mais tão legal e as coisas não são mais empolgantes como antes. É claro, eu fico alegre, rio, brinco, faço graça, mas alguma coisa se perdeu. Em algum lugar do meu passado não tão distante eu me perdi.
Quando paro para pensar sobre isso eu acho que talvez seja só um processo de amadurecimento: estou deixando de ser a adolescente de all star e roupas loucas para ser mulher de bolsa e roupas comportadas.
Mas às vezes eu acho que isso tudo vem do medo que eu tenho de perder as pessoas que eu amo, de que elas se afastem de mim ou briguem comigo.
Sei que eu sinto que me falta alguma coisa, algo que eu perdi.
Sei também que estou adquirindo coisas novas, que estão me entorpecendo.
Às vezes tudo o que eu queria era não pensar, esvaziar minha cabeça.
Eu não sei se me falta algo, não sei se está sobrando algo, não sei se isso é o que se chama “crescer” ou se algo tipo de depressão.
Só sei que apesar disso estou aqui e que não vou desistir de acalmar isso que eu sinto.
Preencher, esvaziar, terminar. Não sei. Sei que luto, contra mim, contra os outros, mas um dia me acho, me entendo. Ou morro tentando.

Frase do dia:
"Há um silêncio dentro de mim. E esse silêncio tem sido a fonte de minhas palavras."
Clarice Lispector

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Sobre: Ideais X Dinheiro


As pessoas sempre cometem o erro de acreditar, mesmo que por um milésimo de segundo, que a vida é justa. Mas ela não é. As pessoas são traiçoeiras, egoístas e gananciosas. Querem colher o que não plantaram. E sabe o que é pior? Vai chegar um momento em que a vida vai testar que tipo de pessoas você é: convicta dos seus desejos, sonhos, planos, metas ou ambiciosa, egoísta e gananciosa. Eu respondo confusamente que entre o dinheiro e os meus ideais, eu fico com os meus ideais.
Cada pessoa guarda dentro de si um pouco de egoísmo, um pouco de maldade, um pouco de ambição e desprezo pelos sentimentos dos outros. Mas o mais forte é aquele que ignora esse lado e tenta agir da maneira que julgar certa, que tenta ser o melhor possível.
Estou sendo sabia ou imprudente? Louca ou idiota? Eu não sei, estou confusa, como qualquer um ficaria confuso em uma situação em que cada dia sua vida parece mudar drasticamente, te acertando como um soco na cara. Vou tentar me equilibrar nessa corda bamba longe dos meus pais, meus grandes protetores, para ir para um lugar quase totalmente estranho, com poucas pessoas que se importam comigo, mas que serão minha base a partir de alguns dias.
A garotinha perdida desse blog está sendo obrigada a crescer de forma torturante.
Mas ela vai passar por mais essa tentação, desafio, o que quer que isso seja.

Frase do dia:
"Prefira afrontar o mundo servindo a sua consciência a afrontar sua consciência servindo o mundo."
Humberto de Campos

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Sobre: Agradecer o selo que ganhei.


Hoje “ganhei” um selo de Máster Blog, achei divertido, nunca tinha ganhado nenhuma dessas “coisinhas” de blog, sempre só comentários. Então, acho que também devo indicar uns blogs que eu acho máster e ai vai a listinha e o motivo:

Fame
Do meu irmão, Arthur, que está começando agora com suas criticas ao mundo da musica, filmes, livros, enfim, ele gosta de falar sobre tudo.

O uivo do lobo...
Do Chakal, meu amigo de blog que eu já sigo a bastante tempo. O blog dele é máster por que os temas das postagens são legais e sempre me fazem refletir bastante sobre a vida e as pessoas.

In.diferente

Passei a seguir a pouco tempo, mas me identifiquei com os temas e com a forma de escrever do autor.

Enfim, só esses, os outros que sabem que eu gosto dos blogs e que não indiquei é porque já receberam o mesmo selo ou por que eu sei que não se importam com esse tipo de coisa, mas na minha opinião, todos os blogs que eu tenho o link merecem um selo.

Frase do dia:
"Não tente adivinhar o que as pessoas pensam a seu respeito. Faça a sua parte, se doe sem medo. O que importa mesmo é o que você é. Mesmo que outras pessoas não se importem. Atitudes simples podem melhorar sua vida. Não julgue para não ser julgado... Um covarde é incapaz de demonstrar amor - isso é privilégio dos corajosos."
Gandhi

domingo, 4 de outubro de 2009

Sobre a diferença entre viver e existir.


"Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe."
Oscar Wilde

Hoje eu descobri que essa é uma grande verdade: a maioria das pessoas passa pela vida despreocupada de que ela tenha algum significado, um sentido. Bebe, dança, beija, finge, mente, magoa, é magoado, mas tudo em prol do egoísmo, da imagem que os outros fazem delas, não delas mesmas. Viver ultrapassa toda a imagem, viver é ser essência, sentir a essência, manipula-la, ter princípios e valores morais que valham a pena ser conservados, escrever um livro, plantar uma arvore e ter um filho. E eu vou viver, não só existir. Só existir não me basta e eu sinto muito que baste para a maioria.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Sobre uma música: "I'll Go Crazy If I Don't Go Crazy Tonight"


U2 é minha banda favorita desde que eu conheci meu namorado que tocava "With or Without You" pra mim na gaita. Depois descobri que já conhecia algumas músicas deles que eu gostava e não sabia que era deles. Fui ficando fã, baixando as músicas (pra mim dowload não é ilegal é muito legal :P) e hoje no multishow vi um clipe muito legal deles com uma músca mais legal ainda (Clique aqui para ver o clipe) e resolvi postar aqui. Sim, algumas músicas significam muito para mim, o nome do meu blog por exemplo é por causa de uma música do Ramones que eu conheci em um passado distante e perturbado, mas parecia que a letra me descrevia, então gostei. Eu sou muito ligada em ouvir música, mas não tenho um estilo especifico, ouço o que me agrada. Não sou da galera do funk, sertanejo ou forró, mas do resto ouço de tudo um pouco. As vezes metal, punk, pop, eletronico, gótico... Então é melhor não ser julgada em estilo nenhum. Mas enfim, falei de mais, eis a letra da música.

I'll Go Crazy If I Don't Go Crazy Tonight - U2
Eu Vou Ficar Louco Se Eu Não Enlouquecer Esta Noite

She's a rainbow and she loves the peaceful life
Knows I'll go crazy if I don't go crazy tonight
There's a part of me in the chaos that's quiet
And there's a part of you that wants me to riot
Everybody needs to cry or needs to spit
Every sweet tooth needs just a little hit
Every beauty needs to go out with an idiot
How can you stand next to the truth and not see it?

(Ela é um arco-íris e ela ama a vida pacífica
Sabe que eu vou ficar louco se eu não enlouquecer esta noite
Há uma parte de mim no caos que está quieta
E há uma parte de você que me quer para tumultuar
Todos precisam chorar ou cuspir
Todo dente de leite precisa apenas de uma pancadinha
Toda beleza precisa sair com um idiota
Como você pode estar diante da verdade e não enxergá-la?)

A change of heart comes slow
(Mudança de coração vem aos poucos…)

It's not a hill, it's a mountain
As you start out the climb
Do you believe me, or are you doubting
We're gonna make it all the way to the light
But I know I'll go crazy if I don't go crazy tonight

(Não é uma colina é uma montanha
Quando você parte para a escalada
Você acredita em mim ou está duvidando?
Faremos isso por todo o caminho para a luz
Mas eu sei que eu vou ficar louco se eu não enlouquecer esta noite)

Every generation gets a chance to change the world
Pity the nation that won't listen to your boys and girls
Cos the sweetest melody is the one we haven't heard
Is it true that perfect love drives out all fear?
The right to appear ridiculous is something I hold dear

(Toda geração tem uma chance de mudar o mundo
Toda nação ouvirá seus garotos e garotas
Seria a mais doce melodia a única que não ouvimos?
É verdade que o amor perfeito impulsiona todo o medo?
O direito de ser ridículo é algo que eu tenho querida)

Oh, but a change of heart comes slow
(Mudança de coração vem aos poucos…)

It's not a hill, it's a mountain
As you start out the climb
Listen for me, I'll be shouting
We're gonna make it all the way to the light
But you now I'll go crazy if I don't go crazy tonight

(Não é uma colina é uma montanha
Quando você parte para a escalada
Você vê por mim eu estava gritando
Mas nós estamos fazendo isso por todo o caminho para a luz
Mas eu sei que eu vou ficar louco se eu não enlouquecer esta noite)

Baby, baby, baby, I know I'm not alone
Baby, baby, baby, I know I'm not alone

(Baby, baby, baby, eu sei que eu não estou sozinho
Baby, baby, baby, eu sei que eu não estou sozinho)

It's not a hill, it's a mountain
As we start out the climb
Listen for me, I'll be shouting
Shouting to the darkness, squeeze out sparks of light

(Não é uma colina é uma montanha
Quando você parte para a escalada
Você vê por mim eu estava gritando
Vamos gritar até que a escuridão, solte faíscas de luz)

Obs: Criticas à letra da música são muito bem vindas. Ao meu gosto musical, não.

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Sobre coisas de "gente ainda não grande"


Hoje uma amiga minha me falou que o ideal de liberdade dela é andar na rua falando no celular em direção ao seu carro usando a saia roxa linda que ela tem e calçando uma bota e eu pensei: qual é meu ideal de liberdade?
Esse tempo todo eu estive obcecada pela faculdade, mudando de idéia de curso, chorando, entrando em depressão, ficando nervosa. Me imaginei o tempo todo na universidade, passando dias nos bares pra perder fins de semana estudando, correndo de um lado para o outro o dia todo para as aulas, indo a festas, namorando, trabalhando na faculdade mesmo... Mas eu só pensei nisso, na faculdade, não me vi depois dela. E percebi uma coisa estranha: só vou ser “gente grande” quando estiver formada.
E esse é meu ideal de liberdade: um curso superior, um emprego, um “apê”, um carrinho (mesmo que um fusca rosa) e uma vida tranqüila, mas, e até lá? Eu não deveria aproveitar meus tempos de “gente ainda não grande” (essa expressão ficou terrível) e fazer algumas loucuras?
Por exemplo: sempre quis pintar meu cabelo de rosa, depois de roxo, depois de azul e parar no vermelho. Mas que pai e mãe confiariam a educação dos filhos a uma pedagoga com essa aparência? Ou quem contrataria alguém assim? Eu adoraria dizer que esse tipo de preconceito não existe mais, que aparência atualmente não conta, mas estaria mentindo.
Eu acho que vou ter que usar esse tempo agora para fazer minhas loucuras antes de crescer, por que crescer é inevitável. Cada dia eu cresço um pouquinho mais, mas ainda tenho muita liberdade. E é essa a questão: crescer não significa ser livre. Crescer é se prender cada vez mais ao mundo dos adultos, ser cada vez mais escravo do trabalho, da família e da aparência. Eu não quero mais crescer, mas vou, contra minha vontade.
Então vou aproveitar agora, sair pra beber Smirnoff Ice com meu irmão, pintar o cabelo de roxo, furar um piercing, falar alto na rua... Coisas de “gente ainda não grande”. Digo gente ainda não grande por que também não é coisa de criança.
O texto ficou meio confuso, mas ficou espontâneo, acho que isso é bom.
Meu ideal de liberdade não existe, cada dia vou me prender mais a responsabilidade, tenho um ideal de vida e de como aproveita-la.
Enfim, quem ler, reflita sobre as coisas que você quer fazer antes de crescer.
Depois disserto melhor sobre perder a liberdade conforme o tempo passa.

Frase do dia:
Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido. Eu não: quero uma verdade inventada.
Clarice Lispector

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Sobre crescer


Chega uma hora na vida que você percebe que ser sempre altruísta, responsável e preocupado com os outros deixa sua própria vida para, a espera de alguém que cuide dela como você tenta cuidar da de outros. E é nessa hora que você pensa: e eu?
Eu preciso crescer e seguir meu caminho sozinha, preciso sair da casa dos meus pais, deixa-los, voltar como uma visita. Preciso ver o mundo real e crescer. Preciso me encontrar, a base de sofrimento, trabalho duro e solidão. Preciso seguir meu próprio caminho.
E hoje eu decidi. Se minha tia me aceitar, vou me mudar para Brasília depois do meu aniversário de 19 anos. Vou passar um tempo com outro pedaço do meu coração. Vou em busca de paz e sossego, vou ignorar os problemas que não posso resolver e tentar resolver os meus. Vou me libertar dessa pressão e dos calmantes, vou me libertar do medo da cidade grande, do medo das pessoas, como eu disse antes, vou crescer.
E isso é tudo por hoje, esse sentimento me nutriu por hoje.

Trecho do dia:
“It’s time to be a big girl now and big girls don’t cry”
Fergie (e não, eu não gusto dela, só que o trecho combinou.)

sábado, 26 de setembro de 2009

Sobre um filme: "V de Vingança"


Ontem finalmente terminei de ver “V de Vingança” prestando atenção. Sim, tenho que concordar que o filme é maravilhoso. Não pelas cenas de sangue voando, ou pela carinha simpática do V, mas pela mensagem que ele passa. A mensagem de que, ás vezes nos vendemos nossa liberdade e nossa integridade por medo, em troca de proteção e muitas vezes essa proteção não é necessária, pois as razões pelas quais sentíamos medo apareceram justamente para que nos vendêssemos e que aqueles que dizem que nos protegem são os mesmos que nos assombram. Além disso, mostra de forma bem clara que uma revolução não é feita da noite para o dia: é preciso plantar a idéia na mente das pessoas, planejar, explicar o plano e depois agir. E fala também sobre integridade, que é o bem mais precioso que nos temos: o nosso caráter e nossos princípios. Isso ninguém pode tirar de nós a força e isso devemos honrar. O filme é realmente fabuloso, quem não viu, devia ver.

Frase do dia:
Sei que vou morrer aqui, cada pedacinho de mim vai morrer, exceto um... A integridade. Ela é pequena e frágil e é a única coisa no mundo que ainda vale a pena se ter. Jamais devemos perdê-la ou entregá-la, nunca devemos deixar que a tirem de nós. Eu espero que seja quem for escape deste lugar, espero que o mundo mude, que a situação melhore. Mas o que eu mais quero que você entenda o que estou dizendo quando falo que apesar de não conhecer você, apesar de talvez nunca encontrar você, rir com você, chorar com você ou beijar você, eu te amo de todo o meu coração. Eu te amo!

(Palavras de Valery)

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Sobre minha única opção de fuga.


Eu costumava ser uma garotinha muito alegre. Eu fazia piada, brincava com todo mundo e estava sempre sorrindo. Ai vieram os problemas, a falta de dinheiro, a mudança, ficar longe dos meus amigos. Aqui não tem ninguém que queira ouvir minhas piadas, ninguém com que eu posso brincar, ninguém que provoque em mim um mínimo sorriso. É por isso que calmantes são legais, pois quando você está de saco cheio de ficar remoendo as suas magoas e está de saco de ninguém se importar com o que você está sentindo você toma um rivo e pluft: dorme. Feralmente sem sonhar, geralmente por muitas horas. É um pequeno esconderijo no meio do meu inferno. Dormir é sempre o melhor remédio. Agir também é bom quando o resultado vale a pena ou se é reconhecido, mas nas minhas condições, nem um nem outro. Eu posso estudar, eu estou estudando, mas para ser reconhecida por mim mesma, para tentar fugir daqui. Agora, fingir que está tudo bem, tentar conviver aqui eu já percebi que não vai me dar resultados: eu vou ser sempre a menina mimada que quer tudo para ela, que não respeita os pais e que quer atrapalhar a diversão de todo mundo.
Mas fala sério? Que tipo de pai prefere ver futebol com um bando de gente que torce sempre contra o time dele, ganha as apostas e ainda quer pão de queijo do que com a filha que gosta pra caramba do jogo do Corinthians?
Na entendo família às vezes.
Na verdade não entendo nunca.
Me desculpa Farm, se eu to tomando calmante com cada vez mais freqüência, mas é o único jeito de fugir. Em Minas eu fugia pra casa da Ana, do André, do Will, do Handan... Aqui eu só posso fugir pro trilho de trem, o que não é uma opção muito segura para quando eu preciso fugir.

Frase do dia:
"Aprende que quando está com raiva tem o direito
de estar com raiva, mas isso não te dá o direito
de ser cruel."
(William Shakespeare)

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Sobre um filme: "O sorriso de monalisa"


"Julia Roberts, vencedora de um Oscar da Academia® (Erin Brockovich, 2000) em O Sorriso de Mona Lisa, é uma professora de História de Arte que, em 1953, no pós-guerra, inicia a carreira em Wellesley College, um conservador colégio feminino de elite.

Katherine (Julia Roberts) defende a emancipação da mulher e tem grandes planos para as suas brilhantes alunas. Mas com todo o peso do ambiente que as rodeia, conseguirá esta professora cativar as alunas com as suas ideias liberais?

Num mundo que delimitou a estas moças rígidas regras sobre como viver, Katherine vai tentar ensiná-las a pensar por elas próprias e é através das dificuldades das suas alunas em encontrar o seu caminho, que ela irá também aprender a descobrir novas alternativas para a sua vida."

Nem tudo é o que parece.
Um sorriso nem sempre significa alegria ou felicidade.
Amar nem sempre significa depender de alguém.
Parecer frágil não significa que podem me destruir com facilidade.
E sentir medo não significa desistir.
Chorar não quer dizer que serei sempre infeliz.
Querer dormir um pouco não quer dizer que eu nunca vou agir.
Tropeçar não quer dizer sempre que vou cair.
Estar perdida não quer dizer que eu nunca vou me achar.
Escrever isso tudo não quer dizer que sei me expressar.
Sinto o medo, o mistério e a expectativa de dias que virão.
Melhores ou piores eles vão chegar.
Será que eu vou saber como agir quando o amanhã chegar?
Será que um dia eu vou crescer e me encontrar?
Não sei e se soubesse a vida não teria graça.
Mas que dá medo, isso dá.

Obs: Eu realmente gostaria de ter conseguido me expressar melhor do que com esse "versinho" bobo, mas eu realmente tenho mais perguntas, medos e dúvidas do que afirmativas e conclusões.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Sobre o tempo de mudanças.


O que é o hoje se não um reflexo do ontem?
Se existe uma coisa da qual não podemos fugir é do passado. Ele sabe tudo sobre você, sabe onde te encontrar, apontar o dedo na sua cara e dizer: “Eu te avisei”.
Mas por que fugir dele? É tão mais simples admitir: os meus problemas hoje são os reflexos dos meus atos de ontem. Joguei uma bola na parede e ela voltou na minha cara. É tempo de punição, de vacas magras...
Mas tempos de bonança virão. Haverá o tempo onde meus bons atos irão refletir na minha vida. Mas é nessa hora que eu paro para pensar: tenho bons atos para receber compensação? O que eu já fiz de bonito, de bom e de generoso? É nessas horas que dá medo. É nessas horas que eu percebo o quanto o egoísmo faz parte da minha vida e eu acho que não. Eu digo que quero mudar o mundo, mas prefiro dormir. Como vou mudar o mundo da minha cama? Escrevo coisas bonitas, filosóficas, revolucionárias aqui às vezes, mas faço? Prefiro não responder.
É tempo de mudanças, de arrancar as velhas plantas, plantar novas sementes e esperar para colher os frutos. E isso sempre tentar ignorar o passado.

Frase do dia:
Agir, eis a inteligência verdadeira. Serei o que quiser. Mas tenho que querer o que for. O êxito está em ter êxito, e não em ter condições de êxito. Condições de palácio tem qualquer terra larga, mas onde estará o palácio se não o fizerem ali?
Fernando Pessoa

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Sobre as quintas-feiras.

Nunca entendo a das quintas-feiras. Você vive feliz e tranqüilo o resto da semana e chega a quinta, traiçoeira e cruel para te derrubar.
Traduzindo: já me dispensaram do trabalho.
Me sinto a criatura mais inútil de todo o Universo, já me sentia há alguns tempos, hoje me sinto pior ainda, pularia de uma ponte, mas a cidade não serve nem para ter um rio, por isso vou tomar um rivotril bem forte e dormir até enjoar
Ai vão me dizer: foi só seu primeiro emprego. E eu vou responder: não, foi a única oportunidade de emprego que me liberaria para o vestibular e que me daria férias para ver os meus amigos e esses últimos são a única razão para eu ter procurado isso.
E o pior é que eu acho que foi muito injusto, mas fazer o que, eram eles que iam me pagar, e são eles que decidiram não pagar.
Eu acho que alguém botou macumba em mim, alguém conhece algum contra-macumba?

Frase do dia:
Quando a vida te fecha uma porta, ela te abre uma janela para você pulas dela e sem matar de uma vez.

Obs: Não, não estou fazendo drama só pela demissão, na minha vida vem acontecendo uma seqüência de coisas erradas que eu não posso corrigir. E se for pra dizer que eu to fazendo drama não precisa comentar meu blog nem ler ele.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Sobre trabalho, cansaço e compensação.


Terceiro dia de trabalho e eu estou extremamente cansada. Mas tudo tem o seu lado bom: ando o dia todo (queimo as calorias), vejo cidades que não conhecia (só essa semana foram três) e quando eu receber, vou receber uma grana boa. E quando eu me canso e penso em desistir, penso nos meus amigos de Minas Gerais, no meu vestibular em ter um pouquinho de independência e em crescer, ganhar experiência, essas coisas de “gente grande”.
Por falar em coisas de gente grande, meu vestibular está chegando e eu ainda me embaralho toda na hora de escolher o meu futuro profissional. Mas são tantas coisas! Tantas opções! Por hora estou decidida a fazer pedagogia e “educar os meninos para não ter que castigar os homens” (frase do Einstein), mas ainda não me inscrevi e até lá minha cabeça pode pirar e eu decidir fazer Engenharia Ambiental, nunca se sabe.
Nunca se sabe nada mesmo, nem o dia de amanhã. Só podemos esperar o melhor, nos preparar para o pior e aceitar as conseqüências dos nossos atos. E por hoje é só isso.

Frase do dia:
"A vida humana é como um jogo de dados. Se não tiraste o número que querias, trata de aproveitar ao máximo o número que conseguiste."
(Terêncios)

domingo, 13 de setembro de 2009

Sobre começar a trabalhar amanhã.

Amanhã começo a trabalhar, a adquirir responsabilidade, essas coisas de gente grande. Droga, estou virando gente grande agora. É bem chato e difícil, mas acho que eu consigo. Estou muito ansiosa, sempre ficou ansiosa, sou extremamente ansiosa. Meu primeiro emprego, quem não fica ansioso numa situação dessas? Não tenho nem muito o que postar, é só para deixar registrado aqui mesmo. Quem ler, me deseje sorte.

Frase do dia:
Os sete pecados capitais responsáveis pelas injustiças sociais são: riqueza sem trabalho; prazeres sem escrúpulos; conhecimento sem sabedoria; comércio sem moral; política sem idealismo; religião sem sacrifício e ciência sem humanismo.
Mahatma Gandhi

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Sobre o caminho.


O que é mais importante: saber se virar sempre sozinho ou saber que sempre haverá alguém com quem você pode contar? O que é mais difícil: resolver uma formula gigante de física ou entender o que se passa na cabeça de uma pessoa?
Algumas informações me abalam, sou fraca de mais. Coisas sem confirmação, idéias que podem me afetar em um futuro próximo me derrubam sempre que eu consigo me reerguer das crises que os meus problemas me causam. E me dá uma sensação ruim, como se arrancassem meu estomago e mergulhassem no nitrogênio liquido e eu não posso fazer nada, só assistir. A sorte é que eu sempre pego meu estomago de volta e tento me reerguer de novo, pois afinal, persistir sim, é uma coisa extremamente importante. Por que no fundo eu sei que sempre há alguém que se importa comigo, alguém por quem vale a pena lutar. E não é só um alguém. No fundo eu sei que quero lutar por mim e pelo mundo, pelos meus planos e sonhos. Sei que quero fazer minha parte, fazer a diferença nesse país, fazer a diferença nesse planeta. É difícil? Sim. Mas não impossível, pois por mais que eu diga que me sinto parada na vida eu estou prosseguindo. Cada minuto eu prossigo para o meu futuro, brilhante ou opaco. A cada minuto eu mudo um pouco, eu vejo mudanças, eu sinto as mudanças e tenho medo delas.
E assim eu vou seguindo passo a passo meu tempo de vida, vou construindo e destruindo, confiando e desconfiando, tentando passar e adquirir conhecimento, vou concluindo, vou me expondo, me envergonhando, amando e odiando. Vou caminhando para a morte a cada segundo que passa, transformando pessoas e coisas para que eu seja lembrada no fim de minha jornada.


Obs: E algo que eu queria dizer ainda me sufoca, mas não quero tirar conclusões precipitadas.

Música do dia (que me inspirou a escrever, tá, é Charlie Brown.):

Buscando um novo rumo que faça sentido nesse mundo louco com o coração partido
Tomo cuidado para que os desequilibrados não abalem minha fé pra eu enfrentar com otimismo essa loucura
Os homens podem falar mas os anjos podem voar
Quem é de verdade sabe quem é de mentira.
Não menospreze o dever que a consciência te impõe não deixe pra depois valorize a vida

Resgate suas forças e se sinta bem, rompendo a sombra da própria loucura.
Cuide de quem corre do seu lado e de quem te quer bem
Essa é a coisa mais pura

Fragmentos da realidade estilo mundo cão, tem gente que desanda por falta de opção.
Toda fé que eu tenho to ligado que ainda é pouco
Os bandidos de verdade tão em Brasília tudo solto
Eu faço da dificuldade a minha motivação
A volta por cima, vem na continuação.
O que se leva dessa vida é o que se vive o que se faz
Saber muito é muito pouco, "Stay Will" estejam e paz.

O que importa é se sentir bem, o que importa é fazer o bem
Eu quero ver meu povo todo evoluir também.
O que importa é se sentir bem, o que importa é fazer o bem
Eu quero ver meu povo todo prosperar também.
O que importa é se sentir bem, o que importa é fazer o bem
Eu quero ver meu povo todo evoluir também.
O que importa é se sentir bem...

Resgate suas forças e se sinta bem, rompendo a sombra da própria loucura.
Cuide de quem corre do seu lado e de quem te quer bem
Essa é a coisa mais pura

Difícil é entender e viver no paraíso perdido
Mas não seja mais um iludido
Derrotado e sem juízo Então

Resgate suas forças e se sinta bem, rompendo a sombra da própria loucura.
Cuide de quem corre do seu lado e de quem te quer bem
Essa é a coisa mais pura

O que importa é se sentir bem, o que importa é fazer o bem
Eu quero ver meu povo todo evoluir também.
O que importa é se sentir bem, o que importa é fazer o bem
Eu quero ver meu povo todo prosperar também.
O que importa é se sentir bem, o que importa é fazer o bem
Eu quero ver meu povo todo evoluir também.
O que importa é se sentir bem...

Viver, viver e ser livre,
Saber dar valor para as coisas mais simples
Só o amor constrói pontes indestrutíveis.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Sobre trabalhar.

Semana que vem é bem provável que eu comece a trabalhar. Estou ansiosa e empolgada e todo mundo acha isso um absurdo, acham que eu não vou conseguir e coisa e tal. Mas eu não me importo, vou trabalhar vendendo uns produtos ai (tá bom, ainda não sei o que nem para que serve, mas vou descobrir), é, eu sei, não quero isso para minha vida sempre, mas eu preciso criar responsabilidade e me sentir útil. Sabe o que é se sentir inútil o tempo inteiro? Eu me sinto assim há muito tempo. Tá certo, meus pais não me deixaram trabalhar para que eu estudasse e eu estudei e não passei no vestibular até hoje, mas não vou trabalhar por que eles pediram, mas é por que eu quero. Francamente, vou fazer 19 anos e nunca comprei nada com um dinheiro ganhado por mim, nunca fiz nada, não tenho experiência nenhuma com trabalho. Acho que essa experiência vai me ensinar muita coisa aqui no Paraná, pois aqui, mais do que em Minas, eu me sinto inútil: em Minas eu era útil para os meus amigos, esperava os fins de semana para reuni-los e me divertir; no Paraná eu espero chegar logo o dia de ir embora e isso é ruim para a minha cabeça. Preciso de algo que me ocupe e me recompense de alguma forma e vou colocar mãos a obra na segunda. Tomara que eu aprenda rápido e me adapte à rotina de trabalhar durante o dia e estudar a noite, por que a minha UnB querida adiantou esse vestibular também e eu vou fazer as provas dias 19-20/12.

E hoje o Corinthians comemora 99 anos e eu como fiel torcedora não poderia deixar de registrar aqui.

Obs: Hoje estou extremamente irritada e não sei porque. Sei que não é TPM. Talvez seja essa minha tentativa patética de ser falsa fingindo que está tudo bem que está me deixando pirada. Mas dizem que esse é o melhor caminho, então...

Frase:
Para se ser feliz até um certo ponto é preciso ter-se sofrido até esse mesmo ponto.
Edgar Allan Poe

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Sobre amigos.


É, hoje foi dia de ver televisão. Eu e meus irmãos acabamos de ver a segunda temporada de Heroes e acabei de ver “Conta comigo” agorinha. É, eu sei que deveria estar estudando, mas como se estuda com dois irmãos barulhentos dentro de casa o dia todo? É um no videogame ou na TV e outro ouvindo musica no computador. E o pior, essa casa não tem nenhum cômodo de paz, nem uma varanda isolada, as varandas são expostas para a rua, uma droga.
Mas eu quero mesmo é falar sobre o filme “Conta comigo”. Lembrei dos meus meninos. É uma historia de uma aventura de amigos (bom, isso todo mundo deve saber, quase todo mundo já viu esse filme) e como eu estou longe dos meus qualquer coisa me faz lembrá-los. É incrível como os amigos nos ensinam coisas, é tão precioso. Conservar uma amizade é um talento, é sim. As pessoas mudam, nos mudamos e tudo se transforma, as vezes de uma hora para outra, as vezes lentamente e com isso podemos acabar esquecendo grandes lições aprendidas com pessoas especiais. É preciso ter um dom para saber driblar os defeitos de uma ou mais pessoas e não se perder dela, mas sim, crescer com ela. Eu cresci um pouco com cada amigo: aprendi o valor da lealdade, que as aparências enganam, que educação é uma coisa rara e muito apreciável, que amigos de infância duram muito tempo, que algumas amizades completam o que nos falta e como ser diferente não é tão ruim. Tenho tanto orgulho dos amigos que cativei e guardei que precisava escrever isso. Sem eles eu seria alguém? Claro que sim. Mas agiria assim, tentando conserva-los? Sem aquele pensamento tão comum de que “amigos a gente faz em qualquer lugar”? Não, não. Amigos como os meus não se arranja em qualquer lugar, exige muito trabalho consegui-los e entende-los.
Mas enfim, isso é só um desabafo cheio de saudades dos meus queridos e da minha mãe.
Hoje vou ver V de Vingança (se meu namorado ler, vai ficar orgulhoso) e tentar entender o filme. Sim, é por você que eu vou ver Bebê, como você diz, você tem um ótimo gosto para filmes e eu só vi esse uma vez e não lembro direito.
A propósito, “Conta comigo” eu não via há alguns anos... E vou postar a musica que toca no fim do filme.

Música:

Stand bye me.
John Lenon ou The Beatles.

When the night has come
And the land is dark
And the moon is the only light we'll see
No I won't be afraid, no I won't be afraid
Just as long as you stand, stand by me

And darling, darling stand by me, oh now now
Stand by me
Stand by me, stand by me

If the sky that we look upon
Should tumble and fall
And the mountains should crumble to the sea
I won't cry, I won't cry, no I won't shed a tear
Just as long as you stand, stand by me

And darlin', darlin', stand by me, oh stand by me
Stand by me, stand by me, stand by me-e, yeah

Whenever you're in trouble won't you stand by me,
Oh now now stand by me
Oh stand by me, stand by me, stand by me

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Sobre a vida.


Definida por um poema da Clarice Lispector:

Há momentos na vida em que sentimos tanto
a falta de alguém que o que mais queremos
é tirar esta pessoa de nossos sonhos
e abraçá-la.

Sonhe com aquilo que você quiser.
Seja o que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance
de fazer aquilo que se quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes
não têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor
das oportunidades que aparecem
em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam.
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem
a importância das pessoas que passam por suas vidas.

O futuro mais brilhante
é baseado num passado intensamente vivido.
Você só terá sucesso na vida
quando perdoar os erros
e as decepções do passado.

A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar
duram uma eternidade.
A vida não é de se brincar
porque um belo dia se morre.

Por que no fim das contas, não estou passando por nada que eu não seja capaz de enfrentar.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Sobre o castigo da solidão.


Alguém ai já sentiu que está mudando para pior mesmo contra vontade?
E que sem mudar você simplesmente ficaria louco?
Alguém já sentiu que incomoda as pessoas que ama só por um pouquinho que seja de atenção?
Solidão é o pior castigo do mundo.

A vida é como jogar uma bola na parede:
Se for jogada uma bola azul, ela voltará azul;
Se for jogada uma bola verde, ela voltará verde;
Se a bola for jogada fraca, ela voltará fraca;
Se a bola for jogada com força, ela voltará com força.
Por isso, nunca "jogue uma bola na vida" de forma
que você não esteja pronto a recebê-la.
A vida não dá nem empresta;
não se comove nem se apieda.
Tudo quanto ela faz é retribuir e transferir
aquilo que nós lhe oferecemos.

Einstein

Eu gostava desse texto, quando achava que ia receber coisas boas. Não que tudo que eu tenha recebido seja ruim: tenho um namorado um tanto desatento, mas maravilhoso, os melhores amigos do mundo, uma família nada mau... Mas o que foi que eu joguei de errado para vida me devolver com esse castigo? Se não é castigo, o que é então? Algum tipo de teste, de experiência? E por que tem de ser tudo tão sofrido? Já não basta perder todas as batalhas do vestibular? Ficar longe do namorado? Nunca ter dinheiro para nada? Ainda tinha que ser afastada dos meus bens mais precioso? Meus meninos? Eu sei que tenho minha família, mas minha família ta incluída na falta de dinheiro e no nada para fazer.
Eu sinto tanta raiva e desespero. Eu fico grande parte do dia em frente a esse computador esperando alguém entrar no MSN para conversar um pouco comigo. Eu perco o meu dia quase inteiro, por que todos estão ocupados com suas vidas. Só a minha vida é parada, só eu estou aqui completamente sozinha, só eu vou perder a capacidade de falar e de rir por falta de uso... Eu não desejaria isso para ninguém, nem para o meu pior inimigo. Mas eu gostaria de saber que tipo de bolada foi que eu dei na vida para ela me voltar uma tão forte assim.

Eu juro que eu tento me conformar, me adaptar e entender... Mas não é tão simples assim.

sábado, 22 de agosto de 2009

Sobre dúvidas, motivos e confusão.


Tudo muda o tempo inteiro. Às vezes muda devagar, como as nuvens se movendo no céu. Às vezes muda rápido como um raio cortando o céu no meio de uma tempestade.
Algumas mudanças não nos afetam muito e muitas vezes passam despercebidas por nós. Outras nos levam com ela, arrastados pelos cabelos aos gritos. Foi em uma dessas que eu entrei: a vida me arrastou pelos cabelos para longe dos meus planos e amigos. E o que posso fazer? Brigar com a vida? Tentar fugir da cela em que ela me colocou? Sinceramente, eu não sei. Em minhas tardes entendiadas eu tento descobrir. É castigo? É para me mostrar o quanto eu gosto dos meus amigos ou o quanto eles gostam de mim? É para me aproximar mais da minha família? É para me testar? É para me fazer crescer? É para me ensinar a me virar sozinha? Todas essas perguntas embaralham minha cabeça e me deixam confusa. Me acostumei a ter meus meninos, a Ana e a Elyene para me dar uma ajuda, me estender uma mãozinha quando eu me sinto confusa e agora me encontro só.
Eu e minhas perguntas.
Eu e os livros de física.
Eu e minha confusão.
Mas ainda tenho minha família e vou ter que começar a me apoiar mais nela.


Frase:
Durante a nossa vida:
Conhecemos pessoas que vem e que ficam,
Outras que, vem e passam.
Existem aquelas que,
Vem, ficam e depois de algum tempo se vão.
Mas existem aquelas que vem e se vão com uma enorme vontade de ficar...
Charles Chaplin

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Sobre a caminhada.


Tua caminhada ainda não terminou....
A realidade te acolhe
dizendo que pela frente
o horizonte da vida necessita
de tuas palavras
e do teu silêncio.

Se amanhã sentires saudades,
lembra-te da fantasia e
sonha com tua próxima vitória.
Vitória que todas as armas do mundo
jamais conseguirão obter,
porque é uma vitória que surge da paz
e não do ressentimento.

É certo que irás encontrar situações
tempestuosas novamente,
mas haverá de ver sempre
o lado bom da chuva que cai
e não a faceta do raio que destrói.

Tu és jovem.
Atender a quem te chama é belo,
lutar por quem te rejeita
é quase chegar a perfeição.
A juventude precisa de sonhos
e se nutrir de lembranças,
assim como o leito dos rios
precisa da água que rola
e o coração necessita de afeto.

Não faças do amanhã
o sinônimo de nunca,
nem o ontem te seja o mesmo
que nunca mais.
Teus passos ficaram.
Olhes para trás...
mas vá em frente
pois há muitos que precisam
que chegues para poderem seguir-te.
Charles Chaplin

Achei esse texto e gostei muito, acho que ele resume o que eu preciso me esforçar para entender daqui para frente.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Sobre mudar e ficar sozinha.

Aqui estou eu de volta, tanto tempo sem postar. Estou no Paraná, vim de mudança para uma pequena, pacata e tosca cidade chamada Mandaguari. Tá, tenho que admitir: a cidade é bonita o que estraga tudo são as pessoas daqui. Não sei se é porque elas são normais de mais ou se é por que elas gostam de cuidar da vida dos outros, só sei que está sendo difícil. É difícil por que me sinto sozinha e todo mundo que diz que eu deveria ficar bem e tentar me acostumar com isso aqui deveria pensar um pouco nisso. A solidão é o pior castigo para qualquer pessoa e acho que só conheço alguém que sabe realmente o que é isso e pode me julgar, mas não vou citar nomes. Sei que as pessoas deveriam considerar o que é não ter um ombro amigo para recorrer quando se tem problemas, um amigo para te arrancar de casa quando você se sente deprimido, ou um amigo para rir um pouco com você. Muitos dizem: você tem sua família. Sim, eu tenho, mas ela não me entende como os meus amigos, ela não pensa da mesma forma que eu, não gosta de fazer as coisas que eu fazia com meus amigos. Sinto falta de cada um deles, todos os dias e ainda bem que eles não sabem como é isso. Eles me ouvem reclamar, mas não sentem o que eu sinto. Eu sinto inveja de cada um deles quando eles se reúnem, por que eles estão juntos e eu separada, como se tivesse sido excluída. Queria poder fugir disso, tentar entender e compreender, mas, sozinha, não dá.

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Sobre entender.


Quando você começa a entender um pouco a vida, ela fica muito complicada. Entender ambos os lados de tudo e todos nos deixa sem saber como agir, para onde ir e às vezes sem saber o que pensar. Mas talvez seja como uma pessoa que eu gosto muito me disse: você fica sem saber o que fazer, mas pelo menos não faz errado.
A vida costuma ser boa, mas às vezes ela fica um pouco bagunçada e saber lidar com a bagunça é o que trás de volta a felicidade disso tudo.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Sobre o que seria, o que sabemos e o porquê.


Eu acordo levanto tomo meu café e considero normal o fato de não entender por que estou aqui. Por que habito esse planeta grande, com tanta água salgada e pessoas que vivem brigando pelo poder. Eu olho para o céu e não posso ver quase nada devido ao meu problema nos olhos, mas entre luzes tremidas e difusas eu enxergo algo que eu poderia chamar de infinito. E eu tenho medo. Medo de não saber tanta coisa, medo de não receber o que eu acho que mereço, medo de perder as pessoas que amo, medo de nunca entender para o que eu serei útil nesse planeta. Eu gostaria de saber por que somos testados. Eu gostaria de saber por que temos objetivos que se recusam a sair da nossa cabeça. Eu gostaria de entender se existe algo após essa vida ou se somos só um pouco de poeira estelar que teve a chance de vivenciar essa experiência de viver. Seria mais fácil se eu soubesse o que eu quero em vez de saber só para onde eu quero ir. Seria melhor saber se eu quero alguma coisa. Seria melhor se eu fosse útil, mudasse o mundo e encontrasse um sentido nessa MGTC (Mistureba generalizada de todas as coisas – Leiam “Praticamente inofensiva" – Douglas Adams) que eles chamam de universo. Seria bom acordar de manhã e pensar “Hoje eu vou descobrir o sentido da vida” ou “Hoje eu vou encontrar um sentido para a minha vida”. Mas infelizmente não é.

sábado, 18 de julho de 2009

Sobre não passar.



Frustração: ato ou efeito de frustrar.
Frustrar:
1. Privar (a outrem) do que espera com fundamento.
2. Iludir.
3. Baldar, inutilizar.
v. pron.
4. Ficar sem resultado.
5. Malograr-se.
6. Inutilizar-se.


Estou decepcionada comigo e com o mundo. Não sei se ainda estou ou estava, mas não me importa. É ruim se sentir inútil, incompetente, fraco e nada inteligente. É terrível ver seu castelo de esperança se desmoronar por que seu nome não apareceu em uma listinha de faculdade. É desesperador ter que apelar para o plano B dos seus objetivos de vida. Mas é necessário. Não sei se me culpo, se culpo o cespe ou se não é culpa de ninguém. Não sei o que quero, só sei para onde quero ir e é para Brasília. A UnB vem me vencendo e rindo da minha cara, mas ela não perde por esperar. Eu poderia desistir, fazer uma particular qualquer, tirar carteira, comprar uma motinha, beber, comprar roupas novas, exibir as roupas novas, mas não pretendo fazer isso. Eu vou desafiar a UnB mais uma vez, dessa vez com mais empenho que nunca, vou abdicar de muitas coisas, vou inchar meu cérebro de tanto estudar mas vou vencer esse desafio um dia. Após as minhas férias recheadas de RPG, amigos e família, vou me dedicar completamente ao meu primeiro grande objetivo de vida: passar na droga do vestibular.

Frase do dia:
"Nada é Impossível para Aquele que Persiste" Alexandre Magnus

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Sobre fim de semana e sistema de RPG

Fim de semana divertido. Meu garoto chegou, meus amigos vieram para cá, fizemos cachorro quente com queijo cheddar e eu inventei um sistema de RPG para o mundo de Harry Potter (não na escola, mundo bruxo). Inventei sozinha, sem grandes ajudas, só alguns toques básicos de amigos, ficou interessante e a segunda aventura que eu narrei foi show. Tá, quem não conhece RPG não vai entender nada, mas eu quero registrar aqui.
To há dois dias sem dormir bem... To morrendo de sono e não posso dormir por que meu amigo André vai viajar amanha e não verei ele tão cedo, então, prevalece a filosofia de que dormir ´para os fracos, os fortes... Os fortes não precisam de descanso.
Enfim, só isso, vou aproveitar meu namorado e meus amigos por que o tempo vem devorando meus dias tão rápido quanto eu devoro um big mac.

A propósito: entrada já garantida para a estréia de Harry Potter e o Enigma do Principe.

Frase do dia:
Não somos apenas o que pensamos ser.
Somos mais, somos também o que lembramos e aquilo de que nos esquecemos,
somos as palavras que trocamos, os enganos que cometemos,
os impulsos a que cedemos "sem querer".

(Sigmund Freud)

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Sobre pensar.


Esses dias eu estava pensando em como existem pessoas que não pensam por si mesmas. Eu acho tão estranho e engraçado essas pessoas que copiam opiniões, que levam ao pé da letra tudo o que ouvem e já vão classificando isso como a verdade irrefutável.
Conheço gente que me acha burra por que eu falo de mais e vivo entrando em contradição, mas é com as minhas contradições vou formando minhas opiniões e construindo minha forma de pensar e isso para mim não é burrice.
Burrice é sempre concordar, é mudar da água pro vinho de uma hora para outra sem parar para pensar na água ou no vinho.
Acho que as pessoas precisam se libertar do vicio de copiar e começar a aprender, pois aprender não é copiar. Aprender é como montar um quebra-cabeça: procurar as peças, junta-las e concluir.

Trecho do dia
:
Ninguém pode construir em teu lugar
as pontes que precisarás passar
para atravessar o rio da vida.
- Ninguém, exceto tu, só tu.
Existem, por certo, atalhos sem números,
e pontes, e semideuses que se oferecerão
para levar-te além do rio;
mas isso te custaria a tua própria pessoa;
tu te hipotecarias e te perderias.
Existe no mundo um único caminho
por onde só tu podes passar.
Onde leva?
Não perguntes, segue-o"

(Nietzsche)

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Sobre pensamentos e pessoas


Todos pensam da forma diferente, cada um interpreta o que ouve e vê de uma forma. Algumas pessoas são maldosas e gostam de inventar, outras procuram a verdade por trás do que foi dito. Mas o grande problema esta em quem transmite determinada informação, essa pessoa sim, deve tomar muito cuidado caso realmente se importe com o que o ouvinte vai pensar. O que parece engraçado pra alguém, pode ser muito ofensivo pra outra pessoa. As pessoas dizem que eu falo de mais, mas pelo menos eu penso antes de falar o que quer que seja, eu me preocupo com quem esta ouvindo, me preocupo com o que essa pessoa vai pensar, se vai se sentir de alguma forma ofendida ou não. Talvez esse seja meu erro, esperar das pessoas o que eu faço por elas. Talvez esse seja o erro do mundo: cada um pensa de uma forma. Evitaria tanto desentendimento, tristeza, raiva e decepção se todos pensassem iguais. Se fosse assim talvez eu não entrasse em depressão se não passar no vestibular, não me importaria em mudar, mas não é assim.
Eu queria não ser eu.

Ps: me desculpem aqueles que lerem se parecer incoerente ou idiota, mas as vezes é só escrevendo o que me vem na hora é que eu me sinto aliviada e satisfeita.

domingo, 5 de julho de 2009

Sobre fim de semana agitado.

Fim de semana movimentado. Eu, Josy e Handan fomos ontem beber na casa da Elyene e acabei sendo “arrastada” para a festa da Bananinha. Não estava ruim, mas também não estava bom, aprendi um pouquinho de hard style, dancei muito, e não descobri o que banana tem a ver com musica eletrônica.
Mas fazer as coisas assim na loucura às vezes é bom, mudar um pouco também. Acho que precisava disso, desse cansaço físico de festa, de beber muito, de dançar, rir, de respirar aquela fumaça de boate, de inventar mentira para entrar em festa com carteirinha vencida...
Mas no mais, foi só isso mesmo, meu namorado está com a perna engessada e não entra na internet para me explicar o que aconteceu. Se ler isso Alandouglas, já estou quase em pânico, mande noticias.

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Sobre pensamentos que me atormentam


Medo, esperança, confusão, confiança, desespero. Tudo misturado dentro de mim, me deixando cheia e cansada de sentir e de pensar. Queria aproveitar meus minutinhos aqui sem pensar, só aproveitando meus amigos, minha família. Mas é difícil conciliar essa mistura de idéias e vontades.

A perspectiva de mudar é assustadora para alguém como eu que nunca ficou mais de duas semanas longe de casa, mas a mudança é a lei da vida, e nos persegue, assim como a gravidade nos prende no chão. Somos obrigados a mudar, mesmo contra a nossa vontade.

O medo do que vai acontecer com meus amigos sem mim também vive pairando na minha mente: eles vão saber e virar sem mim? Eles vão continuar sem mim? A grande cola que une eles em uma única turma? Não quero perdê-los, não quero que seja como meu pai diz: amigos a gente arruma outros. Quero novos amigos, mas somados aos meus antigos, não para substituí-los.

Não quero também me perder mais do que já estou perdida, não quero perder minha personalidade, meus hábitos e minha incessante animação mesmo quando estou triste e tenho medo que o “meio” para o qual eu vou me obrigue a me adaptar a ele.

Não queria fumar, mas pronto, viciei! Droga, vou morrer. Mas afinal, todos vamos um dia, com cigarro ou sem cigarro, pulmão preto ou pulmão rosa: é a sina de todos.

Mas enfim, hoje é sexta, amanha é sábado e depois é domingo e eu vou continuar nessa metamorfose eterna e constante, mudando, pensando de mais, sofrendo de mais, sendo feliz de mais, vivendo de mais...

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Sobre confiar em si mesmo e Paraná.


No fundo é preciso acreditar em si mesmo, isso é obvio. Mas sempre que deixamos o medo e a insegurança tomarem conta, estamos desacreditando um pouco. Mas é preciso aprender a deixar o medo e a insegurança de lado, isso atrapalha nossa cabeça. Temos que ter noção do que somos capazes, trabalhar por isso e enfim conseguir.

Eu mesma queria ser capaz de acreditar nessas minhas palavras, mas algumas coisas me fazem desacreditar. Não tenho medo de não ter sido capaz, meu medo é de ir para o Paraná caso não tenha sido capaz. Alguém ai já sentiu desgosto por um lugar sem nunca ter estado nele? Já sentiu arrepios ao pensar nesse lugar? Eu sinto isso quando me falam do Paraná, quando meu pai fala cheio de empolgação que lá vai ser o máximo. Eu amo meu pai e amo minha família, mas não quero o Paraná. Quero apenas visita-los, por um mês e ir pra minha faculdade em Brasília. É por isso que estudei, lutei e peço a Deus todos os dias para me passar no vestibular: quero poder escolher meu próprio caminho e trilha-lo, se ele for o errado, posso voltar e começar de novo.